sábado, 7 de maio de 2011

Miséria alheia.


Poucos são os que se importam
Com a miséria que alastra,
E muitos deles nem suportam
Quem na miséria se arrasta.

Se ao longe vêem um pedinte
Olham de um modo velado,
E passam para a rua seguinte
Só para não lhe passar ao lado.

Tentando fazer de conta
Que não se tinham apercebido,
Atitude que remonta
A um sentimento esquecido.

Talvez se já soubessem
O que custa passar fome,
E as dores que acontecem
A quem quer, mas que não come.

Não procedessem desta forma
E mudassem de atitude,
E criassem outra norma
Para que a miséria mude.

Talvez assim o mundo mudasse
Para um modo de altruísmo,
E a miséria acabasse
Assim como o egoísmo.


Zeninumi

Que saudade Mãe.

A oito anos... se passaram tão rapidamente
Às vezes penso que foi ontem
Ou até mesmo hoje perdi a noção do tempo
Penso nas horas que estive a teu lado
Nas horas que brincamos e rimos
Sentadas naquela varanda
Olhando as suas belas flores do jardim
E nas noites de céu estrelado
Quando ficávamos olhando as estrelas
Fazendo contato com o divino iluminado
Traçando sonhos a serem concretizados
Nunca cansou de me ouvir e eu te escutar
Éramos apesar das desavenças amigas
Você era o meu sol que clareava
E eu a lua que reclamava da sombra da nuvem
Que lá bem alto no céu passava
Ah! Quanta saudade no meu coração
Se o tempo pudesse retroceder eu queria
Abraçar-te novamente sentir seu carinho
Abundantemente
E não te deixar sozinha novamente
Aquele dia fatídico eu sabia que não deveria
Ter partido
Tinha que ter estado lá como sempre estive
Ao teu lado sorrindo amparando e te amando
Mas o destino é cruel e nos põe a boca o fel
O que mais sinto é não ter me despedido
Você não me esperou e partiu sem dizer Adeus
Até hoje tenho todos os pormenores na mente
E ainda não acredito que partiu tão de repente
Mas sabe! Mãe...Te guardarei no cofre forte
Naquele que somente a gente entra
Naquele que tantos querem entrar
Mas não é para um ser indiferente
É somente para quem sabe amar a gente
Assim como te amei e sei que me amou
Pois sempre foi a Mãe que sonhei ter
Sua lembrança está neste lugar guardada
Perfeitamente bela e maravilhosa como era
Dentro deste cofre que posso quando quiser
Encontrar-te a qualquer momento
E matar a saudade que me mata lentamente
Aqui! Mãe... Dentro do meu coração


 A minha querida mãe que partiu por um momento apenas,mas logo na eternidade haverei de novo e juntas seremos para sempre felizes. Te amo muito maria... Para sempre no meu ♥ 

Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog