domingo, 29 de janeiro de 2012

Suas escolhas...Zibia Gasparetto.





Quantas vezes você andava na rua e sentiu um perfume e lembrou alguém que você goste muito? Quantas vezes você olhou para uma paisagem em uma foto e não se imaginou lá com alguém que você gosta muito do seu lado? Lembra quantas vezes você voltou naquele lugar aonde você começou uma das melhores fases da sua vida? Você consegue contar nos dedos de uma só mão quantas vezes você brigou com amigos seus porque eles tentaram lhe fazer mudar de idéia e depois você descobriu que eles estavam certos?


 Alguma vez você foi ajudado a se levantar pela pessoa que você achava que iria ficar mais feliz com sua derrota? Quantas vezes você foi apresentado a alguém e não ficou cheio de esperanças? Quantas vezes você olhou para uma pessoa nas ruas e pensou: "Eu te conheço de algum lugar..." Alguma vez você notou que alguém precisava de ajuda e simplesmente não fez nada e algum tempo depois quando você precisou aquela mesma pessoa te ajudou? Quantas vezes você já abraçou seus amigos? Alguma vez você pensou que estava no fundo do poço e achou uma sementinha de algo bom que você nunca teria encontrado se não tivesse ido tão fundo?


 Quantas vezes você estava do lado de alguém, e sua cabeça não estava ali? Alguma vez você já se arrependeu de algo que falou dois segundos depois de ter falado? Quem sabe dizer quantas vezes você já se tornou frio, ou brigou com pessoas que não tinham nada a ver com seus problemas? Não tem aquela musica que você não gosta de ouvir porque lembra algo que você fez enquanto ela tocava há alguns anos atrás? Ou lembra alguém que você quer esquecer mas não consegue? Tem alguém que você nunca viu pessoalmente, mas quer conhecer?


 Você já sentiu vontade de chorar só de pensar em coisas que eram boas, mas que na época você não dava valor? Se você soubesse que iria morrer daqui a 24 horas, o que você faria? Pra quem você declararia? Quem você abraçaria? Alguém olhou nos seus olhos e você trancou a respiração mesmo sem sentir? 


Você já ajudou alguém e depois essa mesma pessoa te deu as costas? Tem pessoas pra quem você inventou apelidos carinhosos e que só você os chama por eles? Você já chorou por que lembrou de alguém que amava e não pôde dizer isso para essa pessoa? Você já perdeu alguém que gostava muito? Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou?

"A cada novo minuto você tem a liberdade e a responsabilidade de escolher para onde quer seguir mas é bom lembrar que tudo na vida tem seu preço."


segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Almas gêmeas.




Afinidades, energias sutis, envolvimentos que alimentam, nutrem e encantam o coração, a mente, a profundeza de almas que ao se encontrarem em qualquer época da vida, sentem ao mesmo tempo o brilho do sol, perfume das rosas, o som dos pássaros na brisa do mar, o sabor doce do néctar, o contato de peles que somam o amor, a amizade, o respeito, a vontade de estar ao lado um do outro, como fontes iluminadas, que somente almas gêmeas podem apreciar, sensibilizar e perpetuar o tempo na companhia do outro.
A vida promove encontros e situações que embora pareçam obstáculos, desatinos ou até sofrimentos são pontes, caminhos ou até direções impostas para que o destino apresente a sua marca, isto é, fortifique por meio da vontade e do trabalho, o encontro de almas gêmeas, almas que anseiam por propósitos e desejos semelhantes, almas que aumentam sua luz no momento deste encontro.
Qualquer pessoa, homem ou mulher, deve vibrar na sintonia de uma vida iluminada pelo sol e aquecida por um coração repleto de ternura, além de sentir o gosto doce do mel e o toque macio de um tecido confortável, desta forma a vida se enfeita e encanta e encanta as veredas do destino e elabora no tempo certo o encontro de almas que se completam, almas que sentem o cuidado de alegrar e motivar o outro, pois somente é a alma gêmea aquele que sente no seu coração a dor do outro e coloca ataduras para amenizar e cicatrizar a dor do outro.
 Mas em face disto as almas gêmeas reconhecem a gratidão e o valor de que tem pelo outro, em todas as horas da vida, seja no triunfo, seja nas horas difíceis, seja nas festas ou nos momentos cruciais, a alma gêmea sempre abrirá seu coração, sua janela, sua respiração para que a outra alma receba um amor iluminado e sem fim.
Com certeza almas com grau de afinidade especial, vão reconhecer que são almas gêmeas, pois a esperança, a alegria, o encanto no olhar vão renascer a cada dia ao se reencontrarem, na mesma ponte que uniu estas vibrações, a ponte da força universal da vida, que simboliza o amor infinito e atemporal que volta no momento certo que uma alma gêmea acorda um dia e reconhece sua outra alma gêmea está no mesmo caminho do seu propósito que é sem dúvida o encontro da felicidade e da plenitude com a benção divina.


Dra. Miriam ZelikowskiTexto de Miriam Zelikowski - www.reiki-cabala.blogspot.com






terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Quem Busca um Amor Perfeito não tem Maturidade



"Cada vez mais aumenta o número de pessoas insatisfeitas no amor. São homens e mulheres, em sua maioria gente bacana, tentando encontrar alguém com quem possam compartilhar o que tem de melhor. Mas, como uma ironia do destino, mesmo quando duas pessoas bacanas se encontram, acabam não tendo tempo de perceber isso. Estragam as coisas antes mesmo que as coisas tenham tempo de existir"

Se antes as pessoas suportavam coisas demais em nome do amor, até mais do que deveriam, mais do que seria saudável; hoje nada suportam. Basta uma palavra aparentemente inadequada ou mal colocada, um gesto mal cuidado, um erro, uma roupa desencontrada, um sapato mais brilhante do que supostamente deveria ser, e o outro já é descartado. Não se aceita nada menos do que a perfeição.

Para desistirmos de alguém basta perceber que esse alguém é de carne e osso e que, além de alegria, sente também tristeza ; basta descobrir que o outro, como qualquer ser humano, tem problemas, dificuldades, se afastando do ideal de perfeição tão cuidadosamente traçado. Hoje em dia descartamos as pessoas como se faz com brinquedos estragados em uma linha de produção.

Queremos que tudo seja rápido e absolutamente perfeito. Não há mais espaço para a conquista sadia, para o caminho de conhecimento mútuo que acontece aos poucos, para a parceria, para a construção conjunta. Queremos o produto acabado e sem defeitos. Não há espaço para que o amor possa acontecer. As avaliações são superficiais, afinal não temos tempo a perder.

 Ou serve ou não serve!


E se achamos, após algumas horas e um tanto de impressões superficiais, que aquela pessoa não serve, a jogamos fora, como fazemos com os arquivos da lixeira de nosso computador. Apertamos a tecla” Del” e seguimos em frente sem nem mesmo olhar para trás, muitas vezes deixando um rastro desastroso por nosso caminho.
Não é de se estranhar ver tanta gente sozinha.

Cada vez mais aumenta o número de pessoas insatisfeitas no amor. São homens e mulheres, em sua maioria gente bacana, tentando encontrar alguém com quem possam compartilhar o que tem de melhor. Mas, como uma ironia do destino, mesmo quando duas pessoas bacanas se encontram, acabam não tendo tempo de perceber isso. Estragam as coisas antes mesmo que as coisas tenham tempo de existir. A pressa, a ansiedade, a falta de paciência, são como uma foice, cortando o brotinho que ingenuamente se dispunha a crescer.



Por que fazemos isso?



Creio que nunca estivemos tão assustados como agora. Temos medo. Não apenas do outro, mas temos medo de nós mesmos, medo de não sermos capazes de atingir a perfeição autoexigida. Temos medo de que, ao entrarmos em um relacionamento, enxerguemos no outro (que é como um espelho gigante) , as nossas próprias imperfeições. E para não quebrarmos essa ilusão de que somos perfeitos, nos mantemos longe dos espelhos, longe dos relacionamentos.

É preferível acreditar que o problema está no outro. É o outro que está gordo demais, ou é inteligente de menos, ou usa roupas feias, ou cheira a mel estragado, ou sei lá o que mais formos capazes de inventar. Tudo para nos afastar da possibilidade de olhar para nossas próprias falhas e feridas
.

Se o amor não é perfeito, muito menos somos nós.


Só quando aceitarmos a nós mesmos exatamente como somos, essa linda somatória de qualidades e defeitos, seremos capazes de abrir nosso coração para uma pessoa de verdade, de carne e osso, dessas que nem sempre combinam com as páginas de revistas ou personagens românticos de filmes e novelas.

Enquanto isso, continuamos trancados, fechados para o amor, atropelando as pessoas bacanas que tanto queremos encontrar, sem nem mesmo perceber a nossa responsabilidade no rastro de destroços que deixamos para trás. 




FONTE: http://www.uol.com.br/

 OBS: Quer um amor perfeito? Só se for a flor!
Você já viu aquela florzinha que chamamos popularmente de amor perfeito? Longe da perfeição, é uma flor pequena, delicada, às vezes me lembra uma carinha risonha, talvez rindo dessa nossa busca infantil e infrutífera pela perfeição no amor. 


sábado, 14 de janeiro de 2012

A Beleza Feminina sob a ótica Masculina.



Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher.

Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.

Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim.

Nossa avaliação é visual. Isso quer dizer, se tem forma de guitarra… está bem.

Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.

As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas…

Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo.

As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.

Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura.

A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa.

Os cabelos, quanto mais longos, melhor. Para andar com os cabelos curtos, bastam os nossos.

As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas. Porque razão as cobrem com calças longas?

Lei da natureza… que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranquila e cheia de saúde.

Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês, porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher.

Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.

As jovens são lindas… mas as de 30 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o Atlântico a nado.

O corpo muda… cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18.

Entretanto uma mulher de 36, na qual entre a roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo. Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. 



Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade não se saboteia e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos ‘em formol’ nem em spa… viveram!

O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.



Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se! A beleza é tudo isto. Tudo junto!



PAULO COELHO

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

10 motivos para ser feliz...Monika Baumann



O que vem a ser a felicidade? Um estado de euforia? Plenitude infinita?


Você se sente infeliz e não sabe porque? Está entediado, se sente armargurado. Esta é a hora de procurar novos rumos, novos caminhos. Algo que lhe dê a capacidade de sentir alegria e motivação. A motivação nos ajuda a sentir felicidade.

Dez motivos para ser feliz:

- Hoje pela manhã você acordou, é mais um dia para ser vivido, que felicidade, então viva!

- Você tem seus familiares e amigos, ou seja, existem pessoas que amam você e sempre te desejam o melhor.

- Você é uma pessoa única, importante, coloque em mente que você é especial.

- Problemas todos nós temos, isso significa que estamos lutando por algo à conquistar, feliz de quem tem obstáculos para resolver e depois se deliciar com as recompensas. Não se preocupe com os obstáculos da vida, eles nos fazem crescer.

- Você é uma pessoa privilegiada, tem comida, cama, tem um teto, tem família, amigos, tem um trabalho e vive em um país que apesar da violência, não tem guerra.

- Felicidade é um estado de espírito, é contagiante, vamos espalhá-la pelos quatro cantos.

- A vida é uma dádiva, acredite nisso, você não está nela por acaso... seja otimista, que tudo a sua volta mudará.

- Você tem saúde e pode correr atrás dos seus ideais.

- Permita-se... faça as coisas que gosta e sente vontade.

- Você existe! Logo pensa! Logo vive! Transmite sensações! Tem essência...

Não se convenceu? Comece hoje mesmo sua felicidade. Por que não? Pare por cinco minutos e encontre pelo menos três motivos para ser feliz. Verás que encontrarás, muitos mais dos que os que relacionei aqui.



FONTE : http://monikabaumann.blogspot.com
Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog