domingo, 29 de abril de 2012

Encerrando ciclos... Paulo Coelho



Sempre é preciso saber:
quando uma etapa chega ao final.

Se insistirmos em permanecer nela 
mais do que o tempo necessário, 
perdemos a alegria 
e o sentido 
das outras etapas que precisamos viver. 

Encerrando ciclos, 
fechando portas, 
terminando capítulos, 
não importa o nome que damos.
O que importa é deixar no passado 
os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? 
Terminou uma relação? 
Deixou a casa dos pais? 
Partiu para viver em outro país? 
A amizade tão longamente cultivada 
desapareceu sem explicações? 
Você pode passar muito tempo 
se perguntando por que isso aconteceu. 
Pode dizer para si mesmo 
que não dará mais um passo 
enquanto não entender as razões 
que levaram certas coisas, 
que eram tão importantes e sólidas em sua vida, 
serem subitamente transformadas em pó. 

Mas atitude 
será um desgaste imenso para todos: 
seus pais, seu marido ou sua esposa, 
seus amigos, seus filhos, sua irmã...
Todos estarão encerrando capítulos, 
virando a folha, 
seguindo adiante, 
e todos sofrerão ao ver que você está parado. 

Ninguém pode estar ao mesmo tempo... 
no presente e no passado, 
nem mesmo quando tentamos 
entender as coisas que acontecem conosco. 

O que passou não voltará: 
não podemos ser eternamente meninos, 
adolescentes tardios, 
filhos que se sentem culpados 
ou rancorosos com os pais, 
amantes que revivem 
noite e dia 
uma ligação com quem já foi embora 
e não tem a menor intenção de voltar. 

As coisas passam 
e o melhor que fazemos 
é deixar que elas realmente possam ir embora. 

Por isso é tão importante 
(por mais doloroso que seja!) 
destruir recordações, 
mudar de casa, 
dar muitas coisas para orfanatos, 
vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível.
é uma manifestação do mundo invisível, 
do que está acontecendo em nosso coração 
e o desfazer-se de certas lembranças 
significa também abrir espaço 
para que outras tomem o seu lugar. 
Deixar ir embora. 
Soltar. 
Desprender-se. 
Ninguém está jogando 
nesta vida com cartas marcadas. 
Portanto, às vezes ganhamos e às vezes perdemos. 

Não espere que devolvam algo, 
não espere que reconheçam seu esforço, 
que descubram seu gênio, 
que entendam seu amor. 

Pare de ligar sua televisão emocional 
e assistir sempre ao mesmo programa, 
que mostra como você sofreu com determinada perda: 
isso o estará apenas envenenando 
e nada mais. 

Não há nada mais perigoso. 
que rompimentos amorosos que não são aceitos, 
promessas de emprego 
que não têm data marcada para começar, 
decisões que sempre são adiadas 
em nome do "momento ideal". 

Antes de começar um capítulo novo. 
é preciso terminar o antigo: 
diga a si mesmo que o que passou, 
jamais voltará. 

Lembre-se de que houve uma época... 
em que podia viver sem aquilo, 
sem aquela pessoa... 
Nada é insubstituível, 
um hábito não é uma necessidade. 

Pode parecer óbvio, 
pode mesmo ser difícil, 
mas é muito importante. 

Encerrando ciclos. 
Não por causa do orgulho, 
por incapacidade, ou por soberba.
Mas porque simplesmente 
aquilo já não se encaixa mais na sua vida. 

Feche a porta, 
mude o disco, 
limpe a casa, 
sacuda a poeira. 
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é...

sábado, 28 de abril de 2012

Al Final...Lilly Goodman

Tudo depende só de mim...Charles C.


Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.

Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a
poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o
desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.

Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus por ter um teto para morar.

Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.

O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma... 
Tudo depende só de mim.


sexta-feira, 27 de abril de 2012

A importância de ser você mesmo.



Nunca culpe ninguém, nem se queixe de nada nem dos outros, porque
somente você faz sua vida.
Aceite a responsabilidade de edificar-se a si mesmo e de acusar-se pelo fracasso para recomeçar a corrigir-se.
O triunfo do verdadeiro ser humano surge das cinzas do erro.
Nunca se queixe do meio onde vive ou dos que o cercam. Nesse mesmo ambiente, há os que souberam vencer.



As circunstâncias são boas ou más, de acordo com a vontade e a força de seu coração.
Aprenda a transformar qualquer situação difícil em uma arma triunfal.
Não se queixe da pobreza, do estado de saúde ou da sorte; enfrente-os corajosamente e aceite  que, de qualquer modo, são resultado de seus atos...e a prova de que você deve vencer.
Não se queixe da falta de dinheiro.



Qualquer momento é bom para começar, e nenhum é tão terrível para desistir.
Não se amargure com os próprios fracassos nem os atribua a outros.
Aceite-se agora ou sempre dará desculpas como uma criança. Deixe de enganar-se.
Comece agora mesmo! Você é a causa de si mesmo, de sua tristeza, sua necessidade, sua dor, seu fracasso.



Sim você foi o ignorante, o viciado, o insaciável, o desordenado e o irresponsável. Você, mais ninguém.
A causa de seu presente é seu passado, como a de seu futuro será seu presente.
Aprenda com os fortes, os ativos, os audaciosos. Imite os corajosos, os enérgicos, os vencedores, os que não aceitam que uma situação seja difícil, os que vencem apesar de tudo.



Pense menos em seu problemas e mais em seu trabalho, e suas dificuldades acabarão.
Aprenda a ser maior que o mais forte dos obstáculos.
Dentro de você, há uma pessoa capaz de qualquer coisa. Olhe-se no espelho de si mesmo. Reconheça-se pela coragem e vontade, não pela
fraqueza de justificar-se.



Ao auto conhecer-se, você será livre e forte e deixará de ser uma marionete das circunstâncias.
Porque você é seu destino, e ninguém pode substituí-lo na construção dele.
Levante-se, olhe a manhã repleta de luminosidade e força, respire a luz do amanhecer. Você é parte da força da vida.


Desperte, caminhe, mexa-se, lute,  decida-se.
                           E você triunfará na vida.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Yo Te Estrañare...Tercer Cielo




Yo te extrañare
Tenlo por seguro
Fueron tantos bellos y malos momentos que vivimos juntos
Los detalles
Las pequeñas cosas
Lo que parecía no importante
Son las que mas invaden mi mente al recordarte
Ojala pudiera devolver el tiempo
Para verte de nuevo
Para darte un abrazo y nunca soltarte
Mas comprendo que llego tu tiempo
Que Dios te ha llamado
Para estar a su lado
Así el lo quiso
Pero yo nunca pensé que doliera tanto.
Ya no llores por mi
Yo estoy en un lugar lleno de luz
Donde existe paz
Donde no hay maldad
Donde puedo descansar
No llores por mi es tan bello aquí
Nunca imagine
Quiero que seas feliz
Que te valla bien y cuando te toque partir
Espero verte aquí.
Yo te extrañare
Tenlo por seguro
Como pensar que la vida puede terminar en un segundo
La vida es polvo puede esparcirse en un momento
Nada trajiste nada te llevas
Solo lo que había dentro
Ojala pudiera devolver el tiempo
Para verte de nuevo
Para darte un abrazo y nunca soltarte
Mas comprendo que llego tu tiempo
Que Dios te ha llamado
Para estar a su lado
Así el lo quiso
Pero yo nunca pensé
Que doliera tanto.
Depois da primeira perda, tentamos infinitamente recompensar o que perdemos, e vamos caminhando nessa busca de se satisfazer, mais isso é um processo infinito, e nunca estaremos satisfeitos...

Os Benefícios do Riso.







O riso, além de trazer aquela sensação de bem-estar que todo mundo conhece, pode ser um grande aliado da saúde
Na correria do dia a dia é muito comum nos estressarmos com os empecilhos da rotina ou ficarmos extremamente cansados no fim do dia, sem vontade de fazer nada. Embora pareçam não ter remédio, esses males podem ter uma solução muito simples: sorrir!
 É de graça e você não precisa de mais nada além de você mesmo para isso. O riso, além de trazer aquela sensação de bem-estar que todo mundo conhece, pode ser um grande aliado da saúde, ajudando a prevenir doenças e auxiliando o organismo a cumprir as suas funções diárias.
Coração
Uma pesquisa na Universidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA), afirma que o riso pode reduzir o risco de doenças cardíacas. A equipe separou dois grupos de pessoas que tinham sofrido um ataque cardíaco e estavam sob cuidados médicos. 
O primeiro grupo assistia a vídeos de humor durante 20 minutos, todos os dias. Após um ano, esse grupo apresentou uma queda de 66% da proteína C-reativa, que é um marcador da inflamação e do risco de problemas cardiovasculares. A queda dessa substância no outro grupo foi de apenas 26%.
Colesterol e diabetes
Dar boas risadas pode aumentar os níveis de colesterol bom no sangue, de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade Loma Linda. Os pesquisadores acompanharam 20 pacientes diabéticos com altas taxas de colesterol ruim no sangue. Todos usavam remédios para controlar esses problemas. 
Metade desses pacientes continuou com o tratamento padrão, enquanto a outra metade, além de tomar a medicação, assistia a filmes de comédia diariamente, durante 30 minutos. Após um ano, o grupo que foi estimulado a gargalhar elevou seus níveis de HDL, o bom colesterol, em até 26%. No grupo de controle o aumento foi de apenas 3%.
Pressão arterial
Um estudo realizado na escola de medicina da Universidade de Baltimore, nos Estados Unidos, descobriu que rir diminui a pressão arterial, enquanto o estress a aumenta. A equipe estudou 20 voluntários saudáveis, não fumantes, com idade média de 33 anos. Eles assistiam primeiro a um trecho de um filme que causasse estresse e, 48 horas depois, viam um filme de comédia. 
Antes de assistir a cada filme, os voluntários ficavam em jejum e submetiam-se a testes para saber como vasos sanguíneos respondiam a súbitos aumentos no fluxo de sangue. Ao final do estudo, foi revelado que o estresse reduz o fluxo de sangue em 35%. Já as risadas provocadas pela comédia fizeram com que o fluxo aumentasse 22%, reduzindo a pressão arterial. Paralelo a isso, ocorria uma limpeza dos vasos sanguíneos.
Pulmões
De acordo com a especialista em terapia do riso Conceição Trucom, dona do site Doce Limão, quando damos uma boa gargalhada, a absorção de oxigênio pelos pulmões aumenta. Inalamos mais ar e, com isso, a expiração também fica mais forte. 
Com maior ventilação pulmonar, o excesso de dióxido de carbono e vapores residuais é rapidamente eliminado, promovendo uma limpeza ou desintoxicação”. Ou seja, rir limpa os seus pulmões e ainda os deixa mais fortes!
Estresse e sistema imunológico
“Durante uma sessão de gargalhadas, os níveis de cortisol e adrenalina – hormônios do estresse – baixam”, diz Conceição. Além disso, nosso cérebro passa a produzir endorfina, hormônio que nos deixa relaxado. Isso faz com que o corpo consiga produzir mais células de defesa, que ficam mais ativas, fortalecendo o sistema imunológico e blindando o organismo contra doenças. 
Segundo Conceição, as células que ganham vantagem na produção – quando os níveis de estresse abaixam – são os linfócitos B, responsáveis pela produção de anticorpos; os linfócitos T, que são verdadeiros rastreadores de vírus e bactérias; a imunoglobina A, um anticorpo essencial no combate às infecções respiratórias; e as células NK, que são destruidoras de células cancerígenas.
 Fonte: http://www.viverhoje.com.br

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Não durma sem ao menos fazer uma pessoa feliz.


Quantas vezes você andava na rua e sentiu um perfume e lembrou de alguém que gosta muito?
Quantas vezes você olhou para uma paisagem em uma foto, e não se imaginou lá com alguém... 
Quantas vezes você estava do lado de alguém, e sua cabeça não estava ali? 

Alguma vez você já se arrependeu de algo que falou dois segundos depois de ter falado? 
Você deve ter visto que aquele filme, que vocês dois viram juntos no cinema, vai passar na TV... 
E você gelou porque o bom daquele momento já passou... 

E aquela música que você não gosta de ouvir porque lembra algo ou alguém que você quer esquecer mas não consegue? 

Não teve aquele dia em que tudo deu errado, mas que no finzinho aconteceu algo maravilhoso? 
E aquele dia em que tudo deu certo, exceto pelo final que estragou tudo? 

Você já chorou por que lembrou de alguém que amava e não pôde dizer isso para essa pessoa? 
Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou? 

Para essas perguntas existem muitas respostas... 
Mas o importante sobre elas não é a resposta em si... 
Mas sim o sentimento... 

Todos nós amamos, erramos ou julgamos mal... 
Todos nós já fizemos uma coisa quando o coração mandava fazer outra... 
Então, qual a moral disso tudo? 

Nem tudo sai como planejamos portanto, uma coisa é certa... 
Não continue pensando em suas fraquezas e erros, faça tudo que puder para ser feliz hoje! 
Não deite com mágoas no coração. 
Não durma sem ao menos fazer uma pessoa feliz! 
E comece com você mesmo.

Martha Medeiros




segunda-feira, 23 de abril de 2012

Como lidar com o luto.



O assunto morte sempre é um tema difícil, principalmente em uma sociedade que sonha cada vez mais com a juventude e a longevidade, através de uma melhora na qualidade de vida, tratamento estéticos e é claro que as novas tecnologias na medicina que ajudam a diagnosticar os mais diversos problemas de saúde.
Todos nós vivemos, lutamos e ignoramos a morte, esquecemos que ela é um processo natural da vida e que todos, sem exceção de ninguém, irão passar por ela.


Mas, atualmente a família mudou e diminuiu, onde os casais atuais optam por terem somente um ou dois filhos no máximo, não se tem mais tempo para sentar na calçada com os nossos vizinhos e conversar, não temos mais tempo de conhecer os novos vizinhos e com isso o nossa amor e dedicação é direcionado para poucos e quanto menos tempo, maior será a dor da perda.
Por isso, atualmente se fala de uma teoria, onde o luto tem cinco fases, as quais são:

Choque: perder alguém realmente dói muito, pois temos a sensação de que nosso coração vai rasgar e vai parar e assim não conseguiremos mais seguir em frente. Nesse momento, nos sentimos assim por conta do choque que sentimos e não é possível encontrar uma saída para tanto sofrimento, sendo importante aceitar a dor e vivenciá-la, ou seja, chorar, entristecer, gritar entre outros e jamais esconder ou abafar os sentimentos para dentro de si, pois um dia esses sentimento virão à tona e o problema será ainda maior.

Negação: a negação é uma espécie de mecanismo de defesa da pessoa, levando-a a não acreditar ou não querer acreditar no que aconteceu, tendo a impressão de que a pessoa morta pode entrar a qualquer instante pela porta.

Culpa: esse sentimento é bastante comum, pois as pessoas começam a pensar em tudo o que poderiam ter feito ou dito para impedir o momento da morte.

Depressão: este é o estágio em que ocorrem mudanças súbitas de emoções, ou seja, crises de horo, raiva, isolamento e momentos depressivos e, apesar de preocupante, se trata de uma fase essencial para que a pessoa possa fazer uma análise mais clara de tudo que ocorreu.

Aceitação: esta fase é quando a pessoa começa a ter consciência do que aconteceu e se prepara para voltar as suas atividades normais, afinal a pessoa morta não irá voltar.
Por mais que todas as pessoas que perdem um parente muito querido vivenciem essas cinco fases, cada um terá uma reação e um tempo próprio para aceitar o acontecido, afinal a morte não traz apenas a perda de uma pessoa querida e sim de todo o contexto em que ela vivia, por isso, a morte sempre traz um recomeço onde é preciso aprender sem a ajuda da pessoa que se foi.

É claro que a dor da perda sempre irá existir, mas é preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã, pois o cuidado e o respeito durante a vida ajudará a vivenciar a morte de uma maneira mais serena e sem todos aqueles sentimentos de peso ou culpa do que não foi feito ou do que foi mal falado.
E, além de tudo isso, é necessário aceitar falar sobre a morte, incluindo nisso a independência e não deixar a vida nas mãos da outra pessoa, pois quanto maior for à dependência maior será a dificuldade de retomar a vida, conversar sobre a morte, decidir a doação de órgãos, se informar dos seguros de vida, pertences e tudo mais.
 Lembre-se também de não deixar planos e sonhos para depois e quanto mais falarmos e resolvermos as questões enquanto estamos vivos, mais natural será a morte, quando a mesma chegar.

Por isso, verificamos que não existe um remédio em específico que nos ajude a superar uma perda e a única solução é enfrentá-la e aos poucos ir construindo uma nova história, sem nenhum tipo de culpa ou remorso e somente o tempo se encarregará de trazer um novo amigo, uma nova roupa, uma nova vida, um emprego novo, um corte de cabelo diferente, novas experiências e assim a vida vai seguindo o seu curso natural, sem é claro, esquecer as boas lembranças que a pessoa deixou, afinal todo mundo um dia irá morrer e viver em um lugar mais bonito que esse.


FONTE: http://www.dicasgratisbrasil.com

sábado, 21 de abril de 2012

As janelas da inteligência... Augusto Cury





Ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.
Ser feliz não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.


Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si e ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.


Ser feliz, é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
É beijar os filhos, curtir os pais!


É ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós.
É ter maturidade para falar: “Eu errei”. 
É ter ousadia para dizer: “Me perdoe!”
É ter sensibilidade para expressar: “Eu preciso de você”.
É ter capacidade de dizer “Eu te amo”.


E, quando você errar o caminho, recomece tudo de novo. Pois assim você será cada vez mais apaixonado pela vida. E descobrirá que...
Ser feliz não é ter uma vida perfeita.
Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para esculpir a serenidade.
Usar a dor para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Saber Viver...Charles C.



Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar
Hoje sei que isso tem nome... AUTO-ESTIMA.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...AUTENTICIDADE.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... AMADURECIMENTO.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo
Hoje sei que o nome disso é... RESPEITO.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... AMOR PRÓPRIO.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... SIMPLICIDADE.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... HUMILDADE.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... PLENITUDE.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... SABER VIVER!!!"

quarta-feira, 18 de abril de 2012

A vida me ensinou...Charles Chaplin


A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar.


Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.


A ser forte quando os que amo estão com problemas
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho.
Ouvir a todos que só precisam desabafar.
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafeto.


Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor
A alegrar a quem precisa...
A pedir perdão...
A sonhar acordado...


A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas"
embora nem sempre consiga entendê-las.
A ver o encanto do pôr-do-sol.


A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser...
A abrir minhas janelas para o amo...
A não temer o futuro...


Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Respira...



A ciegas cruzando entre el miedo y la pena
Sola de fé, golpeas la pared
Arañas el mantel
Temblando como un barco de papel
Te veo, entiendo que estás bajo cero
Cerca de ti, me quedo sin hablar
Te escucho sin juzgar
Y trato de ayudarte a respirar
Yo sé cuanto cuesta sufrir, descanse mi amor
Respira, aguanta un segundo y respira
Cierra los ojos y mira
Mientras te duela, respira conmigo el dolor
Mañana si el juego te sirve otra carta
Una mejor, sé que voy a estar ahí
Para apostar por tí y celebrar que quieres ser feliz
Se puede aprender a sufrir, por eso, mi amor
Respira, aguanta un segundo y respira
Cierra los ojos y mira
Muerde la rabia y respira
La vida, a veces no es justa la vida
Hoy sólo hay velas caídas
Mientras te duela, respira conmigo el dolor
Llora hasta las lágrimas
Suelta hasta la última
Baja hasta el fin, que de allí no pasarás
No me moveré de aquí
Yo no dejaré que te ahogues en el mar
Si aún puedes respirar
Respira, respira, respira.
Respira, aguanta un segundo y respira
Cierra los ojos y mira
Muerde la rabia y respira
La vida, a veces no es justa la vida
Hoy sólo hay velas caídas
Mientras te duela, respira conmigo el dolor
Respira, aguanta un segundo y respira
Cierra los ojos y mira
Mientras te duela, respira conmigo el dolor
Respira.

domingo, 15 de abril de 2012

Encarando a Distimia.




Transtorno Distímico ou Depressão crônica leve, e mais conhecida como: Distimia, caraceriza-se como um tipo de depressão, que se caracteriza principalmente pela falta de prazer ou divertimento na vida e pelo constante sentimento de negatividade. Os sintomas da distimia geralmente se estendem por pelo menos dois anos, e difere-se dos outros tipos de depressão pelos sintomas serem mais leves.
Apesar de geralmente não privar o indivíduo de suas tarefas e obrigações, impede que ele desfrute a vida totalmente. A distimia também estende-se por um período muito maior que os episódios de distúrbios depressivos severos, porém freqüentemente se percebe que pessoas distímicas são desanimadas ou muito regradas e se não tratado devidamente poderá levar a um estágio grave da patologia, podendo ser fatal.

O paciente com distimia apresenta baixa ou nenhuma auto-estima; sente-se desmotivado; possui uma constante falta de esperança e sentimento de negatividade; desinteresse ou perda do prazer pela maioria das suas atividades, ou perde totalmente o interesse em todas elas (dificuldade em aproveitar o lado bom da vida)
Tem insônia ou dorme excessivamente; apresenta perda de apetite ou alimentação exagerada; isolamento, poucos amigos e vida social limitada; sentimento de rejeição pelos outros; sentimento de falta de capacidade; irritabilidade; e descontentamento. 

O paciente também pode apresentar pensamentos suicidas, tendência para consumir drogas, álcool, e tabaco, aumentando a frequência e a quantidade consumida destas substâncias se já as utilizar; há ainda chances de sonhar com a causa da depressão repetidamente.
A Distimia pode ser causada por vários fatores, dependendo de cada caso. Sendo a doença mais propícia em pessoas que apresentam e estão expostas a muitas situações de estresse excessivo. Essas, apresentam risco aumentado de desenvolverem depressão crônica.
 Por essa relação com estresse excessivo, a distimia (e outros transtornos de humor depressivo) pode ser comum em profissionais de saúde, professores, Administrador de sistemas, economistas, policiais, bombeiros e qualquer outra profissão que lide com estresse excessivo constante (também chamado de distresse).
Existem, ainda, alguns hábitos que podem aumentar a chance de uma pessoa tornar-se distêmica, como ter um estilo de pensamento negativista, tendência ao pessimismo, sensação de que nada pode ajudar, relutância em fazer alguma coisa para mudar certas realidades indesejadas.

Fonte: abcdasaude e wikipedia
Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog