sábado, 10 de março de 2012

Inveja... Sai pra lá!




Jogue a primeira pedra quem nunca sentiu uma "mordidinha de inveja" na vida. Aquele incômodo diante do sucesso alheio é uma das reações mais naturais do mundo. Ela faz parte do rol das fraquezas humanas. Mas, como é moralmente condenada, ninguém gosta de admiti-la. "Ao incluir a inveja entre os sete pecados capitais, a religião fez com que a sociedade passasse a reprimir esse sentimento", explica a psicóloga Valéria Meirelles, de São Paulo. 

Embora quem é alvo de inveja possa ser atingido pelas energias negativas que lhe são endereçadas, o outro lado costuma sofrer muito mais. Estudos já mostraram que quem vive tenso, se incomoda demais com o sucesso alheio e deixa o ódio tomar conta do seu coração está mais sujeito a doenças emocionais e cardíacas que podem reduzir a expectativa de vida em até cinco anos. 

Apesar de tantos exemplos negativos, a inveja nem sempre é prejudicial. Ela pode até ter um efeito positivo na vida da pessoa. O importante é saber identificar os momentos em que ela surge e aprender a domá-la.

A  inveja desencadeia sentimento de:
  • Inferioridade
  • Baixa auto-estima
  • Ânsia de ter algo ou alguém
  • Rancor
  • Hostilidade ou malevolência para com a pessoa invejada
  • Vontade de possuir as características mais positivas da pessoa invejada
  • Vontade de fazer com que a pessoa invejada fique sem aquilo que é cobiçado
  • Direito, no sentido em que merece mais aquilo que a outra pessoa tem
  • Sentimentos de culpa relativamente à própria inveja e consequentes reacções
  • O desejo de obter aquilo que não tem
  • Motivação para melhorar, para conseguir aquilo que deseja.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/
http://ciumes.com



Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog