terça-feira, 25 de junho de 2013

Como aproximar cães de gatos


A maioria dos cães, especialmente os mais jovens, preferem brincar com outros animais do que atacá-los. Embora alguns considerem cães e gatos como inimigos naturais, há muitos casos onde eles se tornam grandes amigos. Permitir a esses animais estabelecer limites seguros, limitar o acesso entre eles e trabalhar em etapas para controlar a agressão do seu cão são as chaves para impedir um cão de atacar um gato.
Apresente o cão para o gato bem cedo — quando ainda são filhotes, se possível. Dê aos animas a oportunidade de se conhecerem na sua presença, independente da idade do cachorro. Permita ao gato gradualmente ficar à vontade perto do cão, o que o tornará menos propenso a atacar.
  • Faça seu cão ser castrado ou esterilizado para reduzir o comportamento agressivo — em relação aos gatos e também a outros cães.
  • Passeie com seu cão com frequência e brinque o máximo possível — longe do gato — para manter os níveis de energia do cão mais baixos quando ele interagir com o gato mais tarde.
Fique no ambiente quando os animais estiverem juntos. Separe os animais com esguichos ou copos cheios de água, caso o cão mostre sinais de agressão e sua voz de comando for ignorada. Sinais de agressão incluem mostrar os dentes, rosnar e assumir uma postura rígida.
Leve o cão para um treinamento de obediência realizado por um treinador profissional. Estabeleça uma série de comandos a serem seguidos pelo cão, assim, mesmo que haja um ataque iminente, você estará preparado para impedi-lo com as vozes de comando praticadas.
Mantenha áreas separadas em sua casa para cada animal, se possível. Mantenha-os separados sempre que você não estiver por perto para monitorá-los. Deixe roupas velhas de um animal com o outro em áreas separadas, assim eles se acostumam com o cheiro um do outro.
Nunca tente separar fisicamente uma briga entre seu cão e seu gato, pois você pode ser acidentalmente arranhado ou mordido. Use água como impedimento!
 Fonte:www.comocuidar.com.br

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Depressão de Inverno é mais comum do que se imagina.



Existem vários segmentos da nossa vida que estão ligados a fenômenos naturais e que de alguma forma são afetados por eles, como por exemplo, as estações do ano. Esses aspectos de sazonalidade possuem forte influência na moda, gastronomia e também no estado emocional das pessoas. A depressão sazonal é muito comum neste período.
A depressão sazonal é também conhecida como depressão de inverno, pois seus episódios depressivos tendem a se manifestar no período de inverno. Ela é muito comum em países com latitudes mais elevadas, superiores a 50º. Já os países com latitude inferior a 30º, como o Brasil, se torna menos freqüente, atingindo 1% da população.
O que causa a Depressão Sazonal ?
A falta de contato com a luminosidade provoca alterações na melatonina, um hormônio que é liberado pelo cérebro no período noturno e parado pela manhã, com a volta da luz natural.
Quando os indivíduos ficam por longos períodos em contato com pouca luminosidade, a secreção diária de melatonina aumenta significativamente.
Tudo isso faz com que o individuo sinta-se mais disposto a noite, e durante o dia tenha menos disposição e mais sonolência.
Sintomas da depressão Sazonal ou de inverno
  • Aumento do sono durante o dia;
  • Horas dormidas não proporcionam descanso suficiente;
  • Dificuldade para acordar de manhã;
  • Aumento do apetite (principalmente por massas e doces);
  • Dificuldade de concentração e execução de atividades diárias;
  • Cansaço, fadiga e isolamento social;
  • Desejo sexual diminuído;
  • Alterações de humor (angústia irritação, apatia, tristeza e choro);
  • Pensamentos negativos e baixa autoestima;
  • Piora no período pré-menstrual.

De forma geral, o paciente apresenta melhora à medida que esse período de inverno passa. Porém, se os sintomas de depressão persistirem, o médico psiquiatra deve ser consultado, para administração de medicamentos antidepressivo e psicoterapia.
Quando a falta de luz é a causa do problema, a fototerapia é uma excelente opção de tratamento. Neste caso, os pacientes são expostos à luz brilhante por períodos curtos durante o dia.
Em países onde o inverno costuma ser mais rigoroso, é usada a light terapia que emite raio de luz de forma obliqua nos olhos causando estimulação da retina e inibindo a secreção de melatonina pelo cérebro.
A depressão sazonal acomete as pessoas principalmente no inverno, desaparecendo na maioria dos casos logo após esse período. O individuo acometido apresenta como principais sintomas o aumento do sono durante o dia, a indisposição e outros semelhantes à depressão comum.
Ao apresentar esses sintomas, um médico especialista deve ser consultado para melhor avaliação, diagnóstico e tratamento.
 Fonte: www.comocuidar.com.br

domingo, 16 de junho de 2013

Dores nas relações sexuais : Sinal de alerta


Infelizmente, nem sempre as relações sexuais são sinônimo de prazer. Para algumas mulheres a penetração, que deveria ser um ato gostoso partilhado pelo casal, é extremamente dolorida e desconfortável. E a dor varia de mulher para mulher, podendo ser de diversas intensidades e se manifestar até na região anal. Mas atenção: sentir dor durante o sexo é um forte indício de que há algum problema, seja físico ou psicológico. 

A especialista em sexualidade do Setor de Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Tereza Barroso, explica que o incômodo pode estar apenas relacionado a posições sexuais pouco confortáveis. Porém, também é sintoma de doenças vaginais provocadas por bactérias ou fungos. "Em alguns casos indica patologias vulvares e doenças cervicais, como mioma e endometriose", afirma.  



De acordo com Barroso, as patologias que podem provocar dor durante a relação sexual são infecções na vagina e vulva, como a candidíase, tumores benignos e malignos, doenças do aparelho urinário, como as cistites, lesões dermatológicas causadas por doenças sexualmente transmissíveis e traumatismos. Nesses casos, a dor costuma desaparecer após o tratamento da doença que provoca o desconforto. 

Segundo a especialista, outra razão para sentir dor ou ardência durante a penetração é a falta de lubrificação. Esse problema pode acontecer, entre outros motivos, porque não houve estimulação suficiente nas preliminares. Por isso é tão importante que os parceiros tenham liberdade para conversar sobre o assunto. 

"Outra recomendação, nesses casos, é usar lubrificantes à base de água. Eles ajudam bastante e não prejudicam o preservativo", diz. Ela lembra ainda que essa lubrificação insuficiente é uma das características bastante prevalentes nas mulheres que entram na menopausa.  
Por fim, a ginecologista ressalta que a mulher precisa conhecer intimamente sua anatomia. E essa é uma dica que vale para todas elas, não importa a idade. "Durante a masturbação ou a própria relação sexual, ela aprende como obter prazer e quais as posições mais gostosas, além de descobrir formas de transformar a penetração em um momento inesquecível", afirma. 

Vaginismo 

Mas, para algumas mulheres, a dor na relação sexual nada tem a ver com infecções ou patologias cervicais. Nesses casos mais raros, a dor é provocada por fatores psicológicos como o vaginismo. Trata-se de uma síndrome psicofisiológica que tem como característica fundamental a contração involuntária, recorrente ou persistente, dos músculos do períneo adjacentes à vagina. Isso acontece sempre que há tentativa de penetração.  

"Por conta da dor, a mulher acaba evitando manter relações sexuais, o que não é natural. Em decorrência disso, muitos relacionamentos afetivos ficam fortemente abalados", esclarece. 

De acordo com os especialistas, o vaginismo é um problema mais comum em mulheres jovens e naquelas que apresentam história de abuso ou traumas sexuais. Em algumas, o quadro chega a ser tão severo que impede inclusive a realização de exames ginecológicos. Para quem sofre desse distúrbio, o tratamento deve ser individualizado, dependendo das causas do problema. Por isso, a orientação geral é procurar primeiramente o ginecologista. 

Fonte www.minhavida.com.br

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Viva Um Grande Amor...

Achar alguém especial já não é uma tarefa fácil e manter um relacionamento ou viver um de forma verdadeira e sincera se torna uma tarefa quase impossível.
 Para viver um amor de verdade é preciso se amar, respeitar, aceitar os erros dos outros e os seus.
Amor próprio

Amar a si mesmo é se conhecer, se gostar, se valorizar e entender que o autoconhecimento é uma tarefa que dura a vida inteira. Significa que você dá a si mesmo pelo menos o mesmo valor que dá ao seu amado e sabe que ele tem tanta sorte no amor quanto você. Significa que você não avalia seus pontos fortes e fracos segundo padrões exagerados de autodepreciação nem com a insensatez do egocentrismo, mas com autenticidade e precisão. Amar a si mesmo é perceber seus dons e talentos e colocá-los em prática, reconhecendo seus erros e perdoando-se por eles. É buscar o que há de melhor dentro de você. 
Frequentemente aceitamos um tratamento inferior no amor porque acreditamos que não merecemos mais do que isso. Mas seu amor-próprio é sempre o modelo de carinho que você pode esperar, a verdadeira medida do sentimento que vai dar e receber. Seu coração só pode ter tanto amor quanto você acreditar que ele é capaz de ter. Por isso, cuide melhor de si mesmo, acredite que merece ser bem tratado e então será incrivelmente amado.

Coragem emocional
Ter coragem emocional significa que agora, apesar das possíveis consequências negativas, você se arriscará a demonstrar o que sente e a acreditar em um final feliz. É provável que tudo realmente dê certo, pois a revelação de nossas fragilidades quase sempre nos une mais aos nossos parceiros. (...) São exatamente as coisas que você mais teme dizer ao seu amado que revelarão a ele quem você é.

Você quer ter coragem emocional? Então, sempre que se sentir incomodado por não expor o que tem em mente, tente se perguntar: O que estou deixando de dizer? E depois se pergunte: Por que não estou dizendo isso agora mesmo? Pode ser que haja uma boa razão: ele acabou de ser despedido, as crianças estão chorando, você precisa sair em cinco minutos para uma reunião importante, sua sogra está ao telefone. 
Nesses casos, talvez seja melhor guardar seus comentários para mais tarde. Mas, se não houver um motivo prático e válido para não falar imediatamente, apenas abra a boca e diga o que tem a dizer. Você se sentirá bem e seu relacionamento vai melhorar, já que as duas partes se mostrarão como realmente são.

Aceitar que ninguém é perfeito
Quando nos apaixonamos, esperamos, consciente ou inconscientemente, que a pessoa amada seja perfeita: companheira, amiga, caridosa com nossos filhos e a amante ideal. Os relacionamentos entram em crise quando nos deparamos com a realidade de que o outro é um simples mortal e não a projeção de nossas fantasias. 

Lembrar que ninguém é perfeito o ajudará a aceitar a pessoa amada com suas imperfeições, alimentará sua paciência e o fará compreender que você não é o único a sofrer. Em um nível mais profundo, o estimulará a conhecer as feridas do outro e descobrir como cuidar dele com carinho. Ter consciência de que todos nós temos orelhas rasgadas fará você se sentir menos só, pois o fato de a pessoa amada também ter feridas, significa que você não sofre sozinho – e isso os une ainda mais.
 Fonte: www.oficinadamoda.com.

domingo, 9 de junho de 2013

Cuidados Com a Pele: 7 Dicas Contra as Celulites.


1 - Inclua alimentos anti-oxidantes em sua dieta:aposte no açaí e em outras frutas, como as vermelhas e as cítricas. Os anti-oxidantes são número um na defesa contra os radicais livres, responsáveis por causar danos na pele e contribuir com a formação de celulites.
2 - Sim ao chá verde: essa é uma bebida que ajuda a reduzir os sinais da celulite, já que aumenta de forma eficaz o gasto energético e também a perda de peso. Tome três copos por dia.
3 - Gorduras saudáveis: Substitua as gorduras saturadas por gorduras que tenham ômega-3, como a carne de peixe, a linhaça e o mix de castanhas. Se a circulação sanguínea está fraca, o corpo perde a capacidade de distribuir nutrientes para as células da pele e isso pode aumentar o problema da celulite. Esses alimentos ajudam nessa função.
4 - Pratique exercícios regularmente: queimar calorias reduz a gordura, aumenta a circulação e ainda tonifica os músculos, fazendo-os saltar sob a pele. Isso ajuda a disfarçar a aparência da celulite.
5 - Corte as toxinas: o acúmulo dessas substâncias pode causar danos à pele, o que aumenta as celulites. Livre-se ou, pelo menos, limite a quantidade de cigarros, álcool, café e alimentos com altos níveis de açúcar. Beba bastante água.
6 - Recorra às ervas naturais: o chá de dente-de-leão reduz a retenção de líquidos, assim como ajuda a eliminar as toxinas do corpo. Tente usá-lo na salada ou em sucos naturais. Outra sugestão é a ginkgo biloba, pois ela auxilia no aumento da circulação sanguínea.
7 - Cuidados com a pele: tratamentos externos, como borras de café, ajudam na circulação e também reduzem os sinais da celulite. Enquanto toma banho, esfregue o pó de café já usado sobre as áreas afetadas por alguns minutos e, em seguida, enxágue. Faça isso duas vezes por semana.
Fonte: beleza.terra.com.br

terça-feira, 4 de junho de 2013

Poema da Saudade...Martha Medeiros


Trancar o dedo numa porta doí.

Bater o queixo no chão doí.


Doí morder a língua,cólica doí, doí torcer o tornozelo.


Doí bater a cabeça na quina da mesa,carie doí,pedras nos rins também doí.
Mas o que mais doí é a saudade.


Saudade de um irmão que mora longe.


Saudade de uma brincadeira de infância.


Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.


Saudade do amigo imaginário que nunca existiu.


Saudade de uma cidade.


Saudade de nós mesmo,o tempo não perdoá.


Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se Ama.


Saudade da pele,do cheiro,dos beijos.


Saudade da presença,e até da ausência consentida.


Você podia ficar na sala e ele no quarto,sem se verem,mas sabiam-se lá.


Você podia ir para o dentista e ele para a trabalho,mas sabiam-se onde.


Você podia ficar sem vê-lo,e ele sem vê-la,mas sabiam-se amanhã.


Contudo,quando o Amor de um acaba,ou torna-se menor no outro.


Sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.


Saudade é basicamente não saber.


Não saber se ele continua fungando num ambiente mais frio.


Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.


Se aprendeu a entrar na internet,se aprendeu a ter calma no trânsito.


Se continua sorrindo com aqueles olhos apertados,e que sorriso lindo.

Será que ele continua cantando aquelas mesmas musicas tão bem(ao menos eu admirava)?


Será que ele continua fumando e se continua adorando Mac Donald's?


Será que ele continua não amando os livros,e ela cada vez mais?


E continua não gostando de dar longas caminhadas,e ela não assistindo televisão?


Será que ele continua gostando de filmes de ação,e ela de chorar em comédias.


Será que ela continua lendo os livros que já leu?


Será que ele continua tossindo cada vez que fuma?

Saber é não saber mesmo!!!

Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos,não saber como encontrar
tarefas que lhe cessem o pensamento.


Não saber como frear as lágrimas diante de uma música,não saber como vencer a dor 
de um silêncio que nada preenche.



Saudade é não querer saber se ele está com outra,e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está feliz,e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso...


É não querer saber se ele está mais magro,se ele está mais belo.


Saudade é nunca mais saber de quem se Ama e ainda assim doer.


Saudade é isso que senti(e sinto) enquanto estive escrevendo e o que você (deveria)
provavelmente estar sentido agora depois que acabou de ler.”
Quem inventou a distância nunca sofreu a dor de uma saudade!!!




Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog