sexta-feira, 24 de maio de 2013

Bipolaridade: Os altos e Baixos da vida.

Mega Fox

A doença 

transtorno bipolar é uma doença que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, que experimentam rápidas mudanças de humor durante o dia, mesclando períodos de muito bom humor, irritação e depressão, que muitas vezes costumam causar problemas de relacionamentos com quem vive próximo.


Afetando homens e mulheres em quantidades iguais, a bipolaridade geralmente tem início entre os 15 e os 25 anos de idade, atingindo principalmente as pessoas que já possuem um histórico familiar da doença, o que leva muitos pesquisadores a colocarem o fator genético como a principal causa da doença.
INÍCIO

O problema geralmente inicia entre o final da adolescência e inicio da vida adulta, mas a meninada menor também, algumas vezes, é alvo. Segundo pesquisas do Hospital das Clinicas e da Universidade de São Paulo, em caso de estresse emocional ou abuso de drogas, os riscos ficam de quatro a cinco vezes maiores. Na infância, não raro, ele é confundido com o distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade, algumas crianças diagnosticadas assim, mas que não respondem ao tratamento, podem ter na realidade o transtorno bipolar.

CAUSAS

Sabe-se que essa doença em grande parte é determinada pelo histórico familiar. Uma criança que tem um dos pais com transtorno bipolar apresenta uma probabilidade de 15% a 20% de manifestar o mesmo problema. Transtorno bipolar, é um quadro complexo  caracterizado por episódios de depressão, mania, ou hipomania e fases assintomáticas.

TRATAMENTO

Não há cura para o transtorno bipolar, mas como toda doença crônica, a bipolaridade é um mau controlável. A grande dificuldade é que muitos pacientes não sabem do próprio distúrbio. Outros, ainda pior, recebem o tratamento de forma errada. O tratamento visa o controle  de episódios agudos e prevenção de novos episódios, com medicamentos específicos, porém, novos estudos estão sendo realizados para ampliar as possibilidades de tratamento. Outro fator que ajuda no tratamento contra o transtorno bipolar  é o convívio social - faz parte da terapia  por que o doente discute situações comuns a todos os portadores.   
  

                    
Alguns famosos com bipolaridade
Muitos famosos já admitiram possuir o transtorno bipolar, através de entrevistas, nas quais contam os seus dramas e sofrimentos passados com a doença, algo que acaba estimulando várias pessoas que também sofrem com os problemas psicológicos causados pela bipolaridade procurarem tratamento o mais rápido possível.
Jean-Claude Van Damme revelou este ano que estava em tratamento para o transtorno bipolar. Segundo ele, depois que tornou público o problema, a comoção do público e das pessoas ao seu redor o ajudam no processo
A atriz Cássia Kiss afirma que passou muitos anos com depressão sem saber nem entender o motivo. Ela também diz que teve bulimia por muitos anos e só descobriu o problema ao engravidar. Em entrevista a Marília Gabriela, em 2008, ela contou que só venceu o problema e ganhou autoestima após enfrentar o problema e ser medicada 
 Catherine Zeta-Jones Quando a atriz disse ter sido diagnosticada com transtorno bipolar, ela se colocou à disposição para apoiar quem sofre com o distúrbio. ?Não há necessidade para sofrer em silêncio?, disse ela em entrevista à revista People.
Jim Carrey. Comediante por excelência; o ator é conhecido por seus papéis humorísticos onde consegue, a maior parte do tempo, fazer rir, no entanto, nem tudo é tão divertido em sua vida. Jim sofre de bipolaridade, o que faz com que tenha repentinas mudanças de humor, que provocam problemas no casamento, família e inclusive no trabalho.

Megan Fox. A ex mulher mais sensual do planeta tem que tomar remédios diariamente para dominar seu desequilíbrio emocional. Em repetidas ocasiões asseguraram que padece de esquizofrenia, ainda que a ex protagonista de "Transformers", nunca confirmou esta versão.

Ben Stiller. É um dos atores cômicos mais aclamados da atualidade, mas poucos sabem que ele também deve tomar medicamentos diariamente por causa de seu transtorno bipolar. A doença foi detectada há anos atrás e Ben declarou que tem seguido adiante graças ao apoio de sua esposa


Demi Lovato: Depois de passar três meses em reabilitação por problemas como bulimia, anorexia e depressão, a cantora de 20 anos anunciou que sofre de bipolaridade. Ela contou à revista People que não sabia que sofria do problema até começar o tratamento. A cantora disse também que pretende continuar falando sobre suas experiências, com o objetivo de ajudar as outras pessoas. "Eu sinto que não é uma coincidência Deus me colocar nessa situação e me dar a voz que eu tenho. Acredito que meu propósito na Terra é muito mais do que ser uma cantora ou atriz. Eu acho que é alertar as pessoas e ampliar a consciência sobre um problema que muitas pessoas não falam a respeito"

VIDA NORMAL

Descobrir a doença e controla - lá  o quanto antes, é fundamental para se ter uma vida normal como qualquer outra pessoa. Porém fica um alerta: as oscilações de humor podem ser trágicas. Uma depressão prolongada, muitas vezes é o estopim  de uma tentativa de suicídio. No outro extremo, o das manias, algumas semanas de crise são suficientes para pôr toda uma vida a perder. Relações sérias são desfeitas e o dinheiro economizado em anos, torrado em poucos dias. Mas não precisa ser assim. Procure um médico, psicólogo ou terapeuta regularmente.

Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog