sábado, 10 de agosto de 2013

Quando chega a dor


Na caminhada de qualquer pessoa – mais cedo ou mais tarde – ela acaba aparecendo. Às vezes, se convive com ela desde muito cedo e, às vezes, tem-se a falsa impressão de que ela jamais chegará.

 Inevitavelmente, muitas vezes do “nada”, ela desponta numa esquina qualquer enquanto andamos desprevenidos pela estrada da vida.
Ser abandonado ao nascer, enfrentar a indiferença e a rejeição, decepcionar-se com alguém, conviver com uma doença crônica, ler a palavra “positivo” no resultado do exame, não ser correspondido por quem se ama, perder um familiar ou um amigo... É, ninguém é imune a dor.

No entanto, os momentos mais dolorosos da vida nos abrem os olhos para perceber as coisas que realmente são importantes. 


Coisas, muitas vezes encaradas como irrelevantes ou rotineiras, como estar com a família numa noite normal assistindo TV ou conversando sobre qualquer assunto ganham incrível importância quando se carrega a dor da falta de um dos entes queridos.

uma caminhada pela calçada torna-se um enorme anseio para quem é obrigado a estar num leito de hospital por um período prolongado.

O mais importante, dentro daquilo que a dor pode nos proporcionar, porém, são as oportunidade que surgem nos momentos de choro e desespero de dizer; “Deus, me ajude”.


 Esta frase poderosa é capaz de mover todo o Céu e fazer com que pessoas que viviam longe de qualquer coisa relacionada a Deus, no momento da dor tenham a chance de passar a conhecer o Poder do seu Criador.

“Então, clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás,
e ele dirá: Eis-me aqui...”. ( Isaias 58:9)

A lição que ensina que Deus enviou seu Filho ao mundo para passar pela dor justamente para que fôssemos livres da dor, muitas vezes é ensinada pela própria dor. 
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito,
para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.
(João 3:16)

Em meio ao seu sofrimento, descubra hoje que Deus está próximo. Não existe ferida que Ele não possa sarar. Experimente chama-Lo, leia a Bíblia, compareça à Igreja. Permita que a dor seja apenas uma ponte para o conhecimento do Amor de Deus, onde não existem dores que não possam ser superadas. 


“Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do SENHOR será a tua retaguarda”. (Isaías 58:8)

Adans Jefferson
Comente: 
adans@pazevida.org.br
Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog