sexta-feira, 13 de maio de 2016

Porque a Vida é Superação.




Podemos passar inúmeras dificuldades, e ter de batalhar muito para alcançar certos objetivos e, ainda assim, morrermos na praia.
 
Podemos deixarmo-nos consumir pelo trabalho, e perder noites de sono ou deixar de passar finais de semana com a família apenas por que temos extrema necessidade de conseguir recursos para mantermos uma vida digna, ou amargarmos um período obscuro de desemprego. 


Podemos assistir a injustiça bater à nossa porta e perceber, infelizmente, que em algumas ocasiões não há absolutamente nada a fazer. 


Podemos chorar com o coração partido a perda da pessoa amada ou de um ente querido.


Passamos, por tanta coisa negativa que aconteça, julgarmos que tudo sempre dar errado conosco e maldizermos nossa sorte.


Depois de tudo isto até podemos deixar passar pela cabeça a estúpida ideia de fazer uma grande besteira consigo mesmo, desde que seja exatamente assim:que tal ideia passe – e nunca mais volte, Porque a Vida é Superação! 


Nós não nascemos andando, não nascemos falando, nem pensando tanta bobagem - e o que não podemos em hipótese alguma é perdermos o ânimo, o espírito, e nossa capacidade de amar, de se superar e de viver!


Augusto Branco.

sábado, 7 de maio de 2016

Ser Mãe e ser Mulher


A maternidade é, sem sombra de dúvidas, um dos eventos mais importantes na vida da mulher. Ao dar a luz, o foco da atenção volta-se para o filho e a mulher abandona parte dos cuidados que antes dispensava a si mesma.
Embora esta mudança de foco seja necessária, pois o bebê realmente necessita de toda atenção da mãe, algumas mulheres acabam esquecendo-se de si próprias e tendo dificuldades de retomar a preocupação consigo mesmas. Esta situação faz com que, para algumas mulheres, a maternidade se transforme no momento desencadeador da obesidade.
Atendendo pacientes obesas, percebi que muitas delas queixavam-se do fato de haver engordado após o primeiro filho. Em muitos casos, o aumento excessivo de peso ocorreu durante a gestação, fase que pode facilitar o início do consumo exagerado de alimentos.
A maternidade é, sem sombra de dúvidas, um dos eventos mais importantes na vida da mulher. Ao dar a luz, o foco da atenção volta-se para o filho e a mulher abandona parte dos cuidados que antes dispensava a si mesma.
Embora esta mudança de foco seja necessária, pois o bebê realmente necessita de toda atenção da mãe, algumas mulheres acabam esquecendo-se de si próprias e tendo dificuldades de retomar a preocupação consigo mesmas. Esta situação faz com que, para algumas mulheres, a maternidade se transforme no momento desencadeador da obesidade.
Atendendo pacientes obesas, percebi que muitas delas queixavam-se do fato de haver engordado após o primeiro filho. Em muitos casos, o aumento excessivo de peso ocorreu durante a gestação, fase que pode facilitar o início do consumo exagerado de alimentos.
                                                         Feliz dia das Mães!!!!
Fonte :/www.maisequilibrio.com.br

Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog