quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Angústia: A Doença Silenciosa



Você sabe o que é angústia? Já sentiu isso? A angústia é muito confundida com o medo e a ansiedade, e muita gente a descreve como a “mistura” dos dois, associada a uma “agonia” mental que parece não ter motivo, e uma dor que sufoca” no peito, como se algo fosse acontecer.
Muitos não sabem, mas a angústia é uma doença psiquiátrica, e, por isso, precisa ser tratada para que os sintomas, que incluem sensação de sufocamento e de aperto no peito, sejam minimizados.
Para quem nunca sentiu, é bem difícil defini-la ou entendê-la, pois seus sintomas são similares do transtorno de ansiedade, da depressão e até mesmo da síndrome de pânico. Contudo, a “confusão” não procede, pois os comportamentos mentais da angústia são bem diferentes dos das outras doenças, e ela possui padrões diferentes de ativação cerebral.
Quem sofre com crises de angústia reporta, quase sempre, um sentimento de vazio, um questionamento constante de porque e pra que estão aqui. É comum o questionamento em relação à própria vida, sobre o sentido da mesma.
Essas pessoas tendem a, dependendo do grau do quadro de angústia, manter-se afastadas das outras, vivendo em seu próprio mundo, sem interagir socialmente. Além disso, há o conflito constante diante das situações e das possibilidades de escolha, o que a as leva a perder a capacidade de análise, de lidar com os fatos do dia-a-dia, o as leva a uma paralização.
A sensação constante é de desamparo, de uma incerteza diante de tudo, de não saber o que fazer, pra “que lado” ir, que partido tomar. A pessoa não consegue agir diante da liberdade de fazer escolhas, determinar caminhos e renunciar ao que for necessário.

Como Identificar a Angústia?

A angústia, como doença, deve ser identificada e tratada por um especialista, pois só ele poderá distingui-la de outras doenças similares e orientar quanto ao melhor tratamento em cada caso específico.
O que o paciente pode, e deve, fazer é  demonstrar claramente, sem receios, como se sente, e com o máximo de detalhes possível.
É importante que a pessoa procure ajuda tão logo comece a sentir os primeiros sintomas da doenças, mesmo que ela não saiba exatamente do que se trata. Muitas vezes a pessoa passa meses, até anos, com uma angústia latente e não procura ajuda por não saber que isso é uma doença ou por não saber do que, afinal, se trata.
São muitos os casos em que a pessoa só procura ajuda quando os sintomas físicos, como peso no peito e dor na região do tórax, passam a ser insuportáveis. Nesses casos, confunde-se a angústia com  problemas cardíacos, e é comum a pessoa imaginar que está tendo um ataque cardíaco. Só que na grande maioria dos casos não se trata de problemas cardiológicos, e após isso ser constatado em exames específicos, o paciente precisa ser encaminhado para um especialista, mas isso só acontece quando a pessoa relata a sensação de angústia, de “prisão dentro de si mesmo” e de nervosismo constante.

Procure Ajuda!

Quando, apesar dos sintomas físicos, nenhuma doença física é encontrada, é hora de procurar ajuda especializada, ou seja, ajuda psiquiátrica.
Aqui reside um grande problema, pois o preconceito em relação a psiquiatria ainda existe, e são muitas as pessoas que ainda encaram o psiquiatra como “médico de loucos”. Uma bobagem, claro!
É o psiquiatra quem poderá dizer qual é, afinal, o real problema e indicar o melhor tratamento.
Como a angústia, acreditam muitos, está relacionada a uma maior ativação da ínsula, uma região do córtex cerebral, ela tende a responder bem ao tratamento feito com antidepressivos tricíclicos, aos benzodiazepínicos e a alguns tipos de antipsicóticos.
Um medicamento bastante utilizado nesses casos é a imipramina, uma droga que age modulando alguns neurotransmissores que controlam as emoções humanas.
Além do tratamento medicamentoso, é indicado, também, o apoio psicológico e a terapia, que ajudam no reconhecimento, desenvolvimento e controle das emoções.

Fonte:  patricinhaesperta.com.br


Alguns dos sintomas de angústia incluem:
  • Dor no peito e na garganta, com sensação de aperto;
  • Batimentos do coração rápidos e descontrolados;
  • Sensação de sufocamento, com dificuldade em respirar;
  • Inquietação e desassossego constante;
  • Dor de cabeça permanente;
  • Pensamentos negativos;
  • Ataques de ansiedade

Seja uma pessoa Melhor...Augusto Cury..



Que você seja um grande empreendedor. Quando empreender, não tenha medo de falhar. Quando falhar, não tenha receio de chorar. Quando chorar, repense a sua vida, mas não recue. Dê sempre uma nova chance para si mesmo.

Encontre um oásis em seu deserto. Os perdedores vêem os raios. Os vencedores vêem a chuva e a oportunidade de cultivar. Os perdedores paralisam-se diante das perdas e dos fracassos. Os vencedores começam tudo de novo.

Saiba que o maior carrasco do ser humano é ele mesmo. Não seja escravo dos seus pensamentos negativos. Liberte-se da pior prisão do mundo: o cárcere da emoção. O destino raramente é inevitável, mas sim uma escolha. Escolha ser um ser humano consciente, livre e inteligente.

Sua vida é mais importante do que todo o ouro do mundo. Mais bela que as estrelas: obra-prima do Autor da vida. Apesar dos seus defeitos, você não é um número na multidão. Ninguém é igual a você no palco da vida. Você é um ser humano insubstituível.

Jamais desista das pessoas que ama. Jamais desista de ser feliz. Lute sempre pelos seus sonhos. Seja profundamente apaixonado pela vida. Pois a vida é um espetáculo imperdível.

Tema Viagem. Imagens de tema por Galeries. Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog